Notícias

Você lembra ou sabe como era a comunidade brasileira no Japão em um passado não muito distante?

De 2005 a 2008, chegamos a ser mais de 300 mil brasileiros no Japão. O comércio e os negócios envolvendo os brasileiros iam de vento em pôpa, com muito mais variedade e volume de vendas do que hoje, quando somos apenas 190 mil brasileiros em todo o Japão.

Pois essa época de ouro da comunidade brasileira está voltando a passos largos. Pode acreditar.

Todos nós estamos testemunhando a grave crise de mão de obra que o Japão vem atravessando há alguns anos e que neste ano de 2018 foi o mais crítico. Uma crise às avessas. As empresas têm trabalho, pedidos, demandas, no entanto não há gente para trabalhar, produzir ou atender. Só até o mês de outubro deste ano, 324 empresas quebraram por falta de mão-de-obra.

A crise se alastra por todos os setores da sociedade e do mercado de trabalho japonês. Na média, são cerca de 2,12 ofertas de emprego para cada trabalhador `a procura de trabalho.

Em alguns setores, a falta de mão-de-obra é mais crítica, como no de motoristas de transportadoras ou funcionários de bares e restaurantes. Em Tokyo chega a haver nada menos de 9 ofertas de empregos para cada pessoa querendo trabalhar neste ramo.

Nas fábricas também a situação é igualmente crítica. A razão entre o número de ofertas de empregos para cada trabalhador  à procura de emprego na área de indústria tem oscilado entre 4 a 5 ofertas por cada trabalhador.

Com a crise e a recessão que se aprofunda no Brasil, falta pouco para haver de novo um Boom de nikkeis retornando ao Japão. Já há indícios claros nesse sentido. A população de brasileiros vinha diminuindo drasticamente desde 2008, quando houve a crise causada pela falência de uma das maiores corretoras de ações do mundo, a Lehman Brothers, e atingiu o seu patamar mínimo em 2015, quando chegamos a ser apenas 170 mil brasileiros no Japão.

Mas desde de então, o número de emissões de vistos para nikkeis nos consulados tem aumentado mês a mês, e hoje já são cerca de 2.500 novos brasileiros no Japão por mês.

A BBG, Brazilian Business Group, está atenta a esse processo e pronta para pegar o trem da história, com vários projetos inovadores.

Um exemplo é a mídia eletrônica que está sendo desenvolvido tendo como público alvo os nikkeis e seus familiares que retornaram ao Brasil depois da crise. A BBG, tem acesso a uma base de dados com endereços eletrônicos de mais de 50 mil brasileiros que voltaram ao Brasil, e que em breve estarão aqui conosco.

Estamos desenvolvendo um conjunto de ações que irão ajudar o Japão e a comunidade brasileira a pegar de frente esse trem da história, servindo de alavanca para os seus negócios, desde a área de contratação de trabalhadores até as instituições de ensino, passando por empresas que comercializam produtos brasileiros e toda uma gama de negócios, novos ou tradicionais.

Na verdade, o sonho da BBG é ajudar a construir toda uma infra-estrutura para a nova época de ouro da comunidade brasileira no Japão, provendo a comunidade com instituições de ensino da língua japonesa e apoio psicológico, como os que já possui na capital do Estado de São Paulo, uma rede de salas de reunião em vários pontos estratégicos do Japão, e até um local apropriado para quem pensa em permanecer para sempre no Japão.

Seja membro da BBG e tenha acesso a todas essas informações e muito mais.  Vamos construir juntos os alicerces de uma nova comunidade brasileira mais organizada, mais solidária, mais saudável e porque não, mais lucrativa? Uma comunidade brasileira mais adaptada à cultura e aos costumes deste país que nos acolhe, para caminharmos juntos rumo ao bem-estar mútuo e a prosperidade.